FUTSAL

Gverreiros do Minho enfrentam Leão em final da Taça de Portugal Placard

278views

Terminou a final da Taça de Portugal Placard, de futsal masculino.

Nesta partida defrontaram-se as equipas do Sporting Clube de Portugal e o SC Braga/AAUM.

O palco para esta final foi o Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.

A equipa nortenha, dirigiu-se tal como demonstravam as palavras do treinador Bruno Guimarães – “Quem tem medo, joga damas”.

O SCBraga/AAUM, foi a jogo de peito aberto e com coragem e determinação suficientes para procurarem obter um bom resultado e no final erguer a taça.

Ao intervalo a equipa leonina já se encontrava a vencer por 3 com golos marcados por Pauleta aos 6 minutos, Pany Varela aos 7 e aos 11 por Cavinato.

Já na segunda parte, aos 25 minutos Bruno Cintra, reduz através de grande penalidade. O Sporting continua a sua “fome” de golos e volta a aumentar o marcador aos 34 minutos por intermédio de Erick Mendonça, seguindo-se Alex Merlim e Cardinal aos 39 e 40 minutos.

O Sporting CP, demonstrou-se um adversário difícil e extremamente competente, o que ficou patente no expressivo e pesado resultado final, em que a equipa lisboeta venceu por 7-1.

Com este desfecho o Sporting Clube de Portugal vence a competição pela 8ª vez, 3ª consecutiva.

Bruno Cintra – capitão do SCBraga/AAUM – “Acreditamos até ao fim que era possível. Infelizmente não conseguimos. Braga é isso, é ser Gverreiro. Uma palavra que tenho que deixar é orgulho, orgulho na nossa equipa, orgulho nos nossos adeptos e agradecimento para eles que infelizmente não conseguimos dar o título.” Nesta que foi a 3ª final em que o Braga esteve presente “o que fica para a equipa, o sentimento que fica, é orgulho e queremos estar aqui mais vezes, queremos trabalhar forte para dar frutos no futuro.” – remata Bruno Cintra.

Nas palavras do treinador Bruno Guimarães – “Claramente ganhou a melhor equipa, a equipa entrou complexada na 1ª parte, mas a verdade é que saem orgulhosos com a 2ª parte. Esta derrota vai dar para crescer. Podia-se ter feito um pouco mais, contudo a equipa tive uma grande atitude e postura na 2ª parte, principalmente.”

Quanto aos planos para o futuro, o Mister compromete-se com “muito trabalho, muita dedicação, muita alma. E esperar que os resultados continuem a aparecer como até ao dia de hoje.”

João Matos – capitão do SCP, refere que “desta conquista fica a tri taça de Portugal para o Sporting, um momento histórico, mais um momento histórico para a equipa. Ansiamos muito, queríamos muito jogar esta Taça de Portugal referente à época passada. Impusemos o nosso jogo. Somos merecedores. Fomos superiores em quase todos os momentos do jogo apesar de por várias vezes termos sido encostados ao nosso meio campo, e a equipa do Braga está de parabéns por isso.”

Nuno Dias, treinador do SCP analisa o jogo e afirma “uma 1ª parte extraordinária da nossa parte, estivemos irrepreensíveis em termos defensivos. O Braga apenas se aproximou mais quando estivemos perto de atingir o limite de faltas, tivemos que estrategicamente recuar a nossa defesa e ai, mais iniciativa, mais bola do Braga mas mesmo assim sem criar grandes perigos. Na 2 parte não entramos tao bem, não fomos eficazes, não disparamos no resultado em alguns momentos que o podíamos ter feito, e o Braga com a qualidade que tem, com toda a sua qualidade coletiva, e individual reagiu bem, conseguiu criar-nos algumas dificuldades, conseguiu momentos de nos obrigar a jogar mais baixo e a defender mais próximo da nossa baliza e conseguiu reduzir. Mas voltamos a reagir a ter mais dinâmica, a ser mais agressivos no sentido das nossas movimentações chegarem mais perto da baliza e o resultado foi sendo alargado e avolumado. O Sporting venceu com todo o mérito. É uma vitória justa e categórica.”

Imagem: SC Braga